Moira Escorse

“Sou dessas pessoas que vive de corpo e alma…”

Desde muito cedo, na minha adolescência, eu percebia a minha necessidade de me compreender mais. Eu buscava nos livros uma referência sobre as diversas realidades imagináveis e sobre formas de ser no mundo. E, juntamente com a dança, a escrita e o cuidado com as minhas plantas que encontrei minha autêntica expressão de criatividade e autoconhecimento.

Hoje, como psicóloga, continuo me instigando com as histórias das pessoas, com as vivências de pessoas reais e suas diversas possibilidades: seja relacionado a sua identidade, a transição de ser jovem para a vida adulta, o tornar-se mãe/pai, os relacionamentos amorosos, as mudanças de profissão e transições de cidade/país, dentre tantas outras questões da vida.

Estar em contato com sua personalidade verdadeira, seu eu, pode ser desafiador. O mundo externo é exigente e pouco a pouco vamos deixando de ser nós mesmos, para se proteger e se encaixar nos padrões pré-estabelecidos, na busca de se sentir amado, aceito e pertencente. Mas chega uma hora que a gente não cabe mais nesse papel esperado, a gente se sente pressionado, triste, angustiado e vazio. Nesse momento precisamos abrir a cortinas da alma, deixar a luz da autoconsciência entrar e (re)conhecer nosso papel de protagonista da própria vida.

Meu papel enquanto psicoterapeuta é de facilitação: fornecer um lugar seguro, acolhedor e de sustentação para que você possa ser você mesmo, sem críticas e sem julgamentos.

Descobrir-se quem se é, clareando cada pensamento, emoção, objetivos e metas e discernir aquilo que realmente é o que você pensa, sente e deseja, é o maior benefício do meu trabalho. Ajudá-lo a distinguir entre as expectativas externas das próprias expectativas e necessidades reais.

Eu estou aqui para te ajudar a relembrar tudo que já tem feito, tudo que você já é e aquilo que precisa de ajuda para transformar, para que você possa fortalecer a sua verdadeira personalidade e realizar aquilo que realmente deseja na sua vida

Esse processo de se descobrir e se amar proporciona inúmeros benefícios na sua vida, como: maior satisfação em viver, saúde emocional mais equilibrada, maior qualidade nos relacionamentos, alívio de medos e angústias, assertividade nas decisões, foco sobre suas metas e projetos, fortalecimento da autoconfiança e autoestima, maior autocontrole de reações comportamentais, menor ansiedade e tensão e independência emocional.

Desse modo, meu papel enquanto mediadora de pessoas nos seus processos de vida estão firmadas sob três pilares:

Emocional: através da relação de confiança, escuta atenta, acolhedora e sem julgamentos para que, junto à pessoa atendida, possamos entender o que e porque se está sentido, resignificar essas questões e transformá-las.

Corporal: através toques sutis (calatonia) no corpo, psicoeducação com técnicas de respiração e auto percepção do corpo.

Criatividade: muitas vezes, falar não basta e parece que não flui a conversa por diversos motivos, e por isso, outros recursos expressivos são bem vindos, tais como uso de mandalas, desenhos, imaginação ativa, dentre outros.

Acredito que a pessoa é perpassada por sincronicidades e simbologias – como o analista Jung revelou – e que por meio desse encontro consigo, ela consiga ir encontrando e lapidando a sua verdadeira essência. Um bom psicólogo é aquele que ajuda a acender a nossa luz interna, respeita nosso ritmo, nos acolhe nos momentos em que precisamos de colo, mas é assertivo e firme quando necessitamos de foco para a ação, e pouco a pouco, vai sendo menos necessária sua presença pois já seguimos rumo à independência emocional e confiamos nos nossos passos sozinhos.

“Em tempos turbulentos, você avança um passo. E cada passo, já se não está mais no mesmo lugar.”
Open chat
Powered by